Ciclo circadiano x sobrepeso

Hoje vim aqui para falar de forma mais simples possível a relação do Ciclo circadiano com o desenvolvimento do Sobrepeso.

Primeiramente, vamos entender o que é esse Ciclo ou também Ritmo Circadiano?

Esse termo serve para classificar o período que compreende 24 horas, sendo, nessas horas onde o nosso corpo realiza determinadas funções biológicas.Agora vamos tentar compreender porque é necessário seguir nosso relógio biológico, respeitando as horas de sono e as horas de realizar nossas alimentações e tarefas diárias para manter o ritmo sem alterações.

A sincronização desse ciclo se dá pelo núcleo supraquiasmático, localizado no hipotálamo (sistema nervoso central); Quando provocamos alterações prolongadas no nosso clico, estas, causam muitas desordens nas secreções de alguns hormônios como CORTISOL (controla inflamações, alergias, estresse, diminui ou aumenta a imunidade, etc. ). Quando o cortisol está alto ou baixo no sangue, pode haver problemas como aumento do peso (acúmulo de gordura na região abdominal,depressão, surgimento de espinhas, músculos fracos e também altera o ciclo menstrual nas mulheres); MELATONINA (regula o sono, por isso, é aumentada no escuro; regula o sistema imunológico); ADIPOCINAS (LEPTINA=> promove a redução da ingestão de alimentos e o aumento do gasto energético, além de regular a função neuroendócrina e incrementar o metabolismo de glicose e de gorduras; e GRELINA => atua no cérebro liberando a sensação de fome) que regulam nossas funções biológicas.

De acordo com sua rotina, cada pessoa possui seu ciclo circadiano diferente uma das outras, sendo assim, cada corpo é adaptado a horários diferentes, tanto de sono como de alimentação. Logo, quando uma pessoa altera sua rotina (horários de sono, de realização de tarefas e de alimentação) acaba por alterar também as secreções dos hormônios já citados, comprometendo assim suas funções e desencadeando graves desequilíbrios que geram complicações bioquímicas em todo o corpo.

Vamos começar por um exemplo que acontece muito na sociedade atual: Pessoas que dormem tarde e acordam cedo, ou seja, tem um ciclo de sono bem irregular, com no máximo 5 horas de sono ao dia.

1º A primeira desregulação que acontece é na melatonina (pessoas que dormem menos tem uma diminuição na produção de melatonina causando assim episódios de insônia);

2º Com a privação do sono o metabolismo é alterado e assim o ciclo alimentar também (apetite e saciedade);

3º Com esse desequilíbrio das Adipocinas, a saciedade diminui enquanto a fome é aumentada gerando transtornos alimentares como: A síndrome do comer noturno (SCN) e transtorno da compulsão alimentar periódica (TCAP)

4º Esses distúrbios levam as pessoas a se alimentarem de forma compulsiva a noite, principalmente em maiores quantidades, sendo estes alimentos ricos em Carboidratos simples (gorduras e açúcares).

5º Estudos revelaram que pessoas com estes distúrbios apresentam os níveis de glicose e de insulina mais elevados no período da noite e diminuídos pela manhã.

6º Com a duração da desregulação do ciclo, a insulina e/ou glicose alteram a regulação da Leptina sob a Grelina fazendo com que, haja uma fome compulsória e menor saciedade. Assim, o metabolismo se torna mais lento, levando a um aumento da ingestão alimentar, menor gasto energético e menor mobilização da gordura corporal.

Entenderam agora porque é tão importante dormir 8 horas ao dia, se alimentar bem, com boas fontes de carboidratos complexos e saber a hora que deve-se ingerir cada alimento?

Você pode evitar sim os quilinhos indesejáveis e também se livrar deles!

Converse com sua/seu nutricionista, estabeleça os melhores horários e alimentos para suas refeições; Se já sofre com a insônia, sua dieta pode ser feita a base de alimentos que te ajudem a regular seu ciclo, por isso, procure um especialista da área!

Bibliografia:

(Bernardi Fabiana, et al; Dezembro/2009)

Beijos mores, espero que tenham gostado!!!

 

VEJA MAIS >> Diferença entre PERDER X EMAGRECER

 

 

Comentários

Comentários

Compartilhe através do: