Dia Mundial da Osteoporose

No dia 20 de outubro é comemorado o Dia Mundial da Osteoporose. Esta é uma data com o intuito de chamar a atenção sobre a doença, que só no Brasil atinge cerca de dez milhões de pessoas segundo dados da Fundação Internacional de Osteoporose (IOF).

 

osteoporoseA Organização Mundial de Saúde (OMS) define a osteoporose como uma doença esquelética sistêmica caracterizada por diminuição lenta e progressiva da massa óssea e deterioração microestrutural do tecido ósseo, ou seja, pode comprometer diversos ossos do corpo tornando-os porosos, com consequente aumento da fragilidade óssea e mais propenso a fraturas mesmo nos mínimos esforços.

 

 

osteoporoseOs idosos são os mais acometidos com a doença, principalmente as mulheres pós-menopausa, tem a característica de ser uma doença silenciosa, comprometendo o diagnóstico. As primeiras manifestações surgem quando existe perda de 30 a 40 % da massa óssea, com os sintomas de dores crônicas, deformidades, dificuldade de locomoção e das atividades da vida diária e as fraturas.

As origens da osteoporose são desconhecidas, há evidências de que a perda óssea resulte do desequilíbrio entre a reabsorção e a formação óssea devido a influência de possíveis fatores de risco, como, idade avançada, histórico familiar, raciais, imobilização, dieta pobre em cálcio e vitamina D, fumo, álcool, vida sedentária e deficiência hormonal. Outro dado da IOF revela que a cada três indivíduos com fratura no quadril, um sofre de osteoporose, e os locais mais comuns são coluna, punho, braço e quadril e a maior causa são as quedas.

A fisioterapia dependerá da avaliação do paciente e com base no estágio da doença, o tratamento será favorecer o alivio de dor, a aquisição de massa óssea, melhora de equilíbrio e coordenação visando a prevenção de quedas e diminuindo o risco de fraturas, redução da contratura muscular, manutenção da mobilidade articular, prevenção do aparecimento de deformidades, fortalecimento muscular, manutenção ou melhora da área respiratória, orientação postural, condicionamento físico, manutenção ou restauração da independência e mobilizações precoces no caso do período pós-fraturas.

osteoporose

A prevenção ainda é o melhor caminho. Praticar atividades físicas, ter uma boa alimentação, largar os vícios, fazer exames periódicos a fim de detectar alguma deficiência. E importante que todos os profissionais trabalhem juntos realizando uma boa avaliação do paciente visando à qualidade de vida e elaborando um tratamento com base nas necessidades do indivíduo.

 

Fonte: Chiarello, Berenice; Driusso, Patricia; Radl, André; Fisioterapia Reumatológica; Editora Manole.

 

Comentários

Comentários

Compartilhe através do: