Reflexos de dores na cervical

cervicalDores de cabeça são frequentes entre as pessoas, a enxaqueca afeta 15,2% da população brasileira, cefaleias podem se manifestar com diversas características e em várias localizações na cabeça, assim como se estender até o pescoço, a região cervical, chamada de nuca.

 

Às vezes, os problemas cervicais começam sem sintomas perceptíveis. Descobri-los o quanto antes é essencial para evitar que se desenvolvam e se convertam numa dor difícil de resolver. Pois a dor cervical normalmente é muscular e corresponde a má postura e esforço excessivo, livrar-se dela passa por evitar ambas as coisas, em que diariamente se fazem mais do que pensa inconscientemente.

A dor pode aparecer:

  • Na região do pescoço: as cervicalgias tem origem diversa, como doenças da coluna, medula cervical, má postura, contratura muscular.
  •  Na região da nuca irradiando para os braços: são as cervico-braquialgias, geralmente apontam para doenças da coluna cervical, nervos cervicais, hérnia de disco, e também doenças da medula cervical. Ela pode ser de um lado ou dos dois lados, dores unilaterais, só de um lado, podem estar ligadas a desvios de postura, contratura segmentar de músculos e doenças da coluna.
  •  Na região da nuca irradiando para cabeça: as chamadas cefaleias cervicogênicas, quer dizer, a dor começa no pescoço e sobe para a cabeça.

Existem também sintomas que caracterizam lesões cervicais, sejam elas tensionais ou estruturais mas que nunca imaginamos nem investigamos a cervical.

  • Enjoos;
  •  Zumbidos no ouvido;
  • Fotofobia: é a sensação de sensibilidade ou aversão a qualquer tipo de luz. Deve-se à recusa da luz pelas células fotorreceptoras da retina, fato que provoca aflição. A sensação produzida tem diversos graus de intensidade, é caracterizada por ofuscamento, lacrimejamento e vermelhidão ocular. Em outras palavras, você não enxerga no sol;
  • Escotomas cintilantes: são manchas brilhantes que parecem moscas quando olhamos na claridade;
  • Dor ao mastigar;

Como podemos observar, todos esses sintomas podem levar a pensarmos em outras causas que não sejam cervicais. Vale a pena investigar a cervical também. Procurar um fisioterapeuta capacitado. Pois, se tratado cedo podemos prevenir muitos agravantes. Procure um profissional capacitado, movimente-se. Até a próxima!

 

Confira mais Post da Fisioterapeuta Renata Nunes :

Comentários

Comentários

Compartilhe através do: