Lutar faz bem a sáude

Recorrer a alguma atividade física é uma boa alternativa para extravasar as emoções e driblar o estresse diário. Atualmente, vem aumentando o número de pessoas que recorrem aos chutes, socos e chaves-de-braço para manter o equilíbrio. Como? Praticando lutas e artes marciais em academias especializadas, por exemplo.

Karatê

As lutas trazem grandes benefícios para a saúde, entre os quais agilidade, reflexo e coordenação.

“Antes de fazer a matrícula em alguma aula de luta, seja ela qual for, informe-se sobre a prática, as necessidades físicas para o estilo escolhido e, claro, passe por uma avaliação médica, com consulta e exame como o eletrocardiograma”, aconselha o dr. Mário Sérgio Rossi Vieira, fisiatra e médico do esporte do Hospital Albert Einstein.

Além disso, a pessoa deve procurar orientação de um profissional que saberá dosar o nível e a frequência com que deve ser praticada a atividade.

O ideal é praticar a atividade física pelo menos três vezes por semana e, se a intenção é levar a luta como um esporte de competição, complemente o treino com exercício de reforço, como corrida e aquecimento, para que os músculos fiquem mais fortalecidos e alongados. Para os que querem praticar lutas por lazer, a própria atividade já proporciona os fatores de condicionamento físico.

Em toda atividade física é necessário fazer alongamento antes e depois da prática, principalmente no início, para aquecer a musculatura, que sofrerá estímulos durante o exercício, e no final, para descansar os músculos.

Como as lutas são atividades que exigem contato físico, os riscos de contusões ou estiramento muscular durante os treinos podem ser maiores se o alongamento for deixado de lado.

Conheça algumas dessas lutas e seus benefícios

Judô e Jiu-jitsu

São divididas em níveis de habilidade e anos de prática, diferenciadas por uma faixa colorida no quimono (a roupa típica utilizada para lutar). As duas modalidades proporcionam coordenação motora, agilidade de movimentos, força, alongamento muscular, condicionamento físico e cardiovascular. São realizadas por meio de golpes que desequilibram ou imobilizam o adversário; portanto, é preciso ter cuidado para evitar lesões.

Caratê, Kung-fu e Tae kwon do

Também são divididas em níveis por uma faixa colorida no quimono. Auxiliam o condicionamento físico e cardiovascular, trabalham a coordenação motora, a agilidade de movimentos, a força e o alongamento muscular por meio de golpes com vários tipos de socos, chutes, imobilização das articulações, sem contato total com o adversário. Nas lutas dos praticantes mais graduados é permitido contato maior e é obrigatório o uso de equipamentos de proteção como luvas, caneleiras e capacetes, que protegem o corpo de traumatismos nas mãos, nos pés e no rosto.

Boxe e Kick boxing

Nessas modalidades, os equipamentos de proteção são indispensáveis, protegendo o corpo do contato direto com o adversário em áreas sensíveis como cabeça, pescoço e virilhas. O trabalho muscular é bastante intenso, o que torna a musculatura resistente e fortalecida. Além disso, como necessitam de rapidez para se esquivar de golpes, os benefícios se estendem ao condicionamento aeróbico e garantem mais agilidade. A cautela e a ajuda de profissionais qualificados para o treinamento são fundamentais para a segurança do praticante.

Capoeira

É a única luta que se pratica ao som de música de berimbau e ladainhas cantadas pelos integrantes da roda de capoeira. Os atletas se distinguem pelo uso de cordões coloridos que sinalizam o grau de habilidade no esporte. A prática desenvolve a coordenação motora, a flexibilidade articular e o condicionamento cardiovascular.

Disciplina e ritual

Os praticantes dessas atividades devem ter consciência de que as lutas devem ser usadas apenas como forma de defesa. “A luta é uma forma de melhorar o comportamento e lapidar o caráter. É uma maneira de disciplinar o ser humano”, diz o dr. Mário Sérgio. Não existe idade certa para começar a praticar, e os benefícios se manifestam inclusive nas crianças. Com 5 ou 6 anos de idade, a luta, além do objetivo de disciplinar e proporcionar condicionamento físico, serve também como fator lúdico, em que o pequeno poderá aprender enquanto brinca.

Poucos sabem a diferença entre as lutas e as artes marciais. Ambas exigem contato físico, concentração, rapidez e agilidade. Mas observa-se que as artes marciais são históricas e possuem códigos de ética e de conduta que beneficiam também o comportamento do atleta.

logo albert einstein

 

 

Fonte : Hospital Albert Einstein

 

Comentários

Comentários

Compartilhe através do: