O impacto da vestimenta sobre negócio, treinamento personalizado!

Personal-trainerUltimamente tem me ocorrido um fato curioso, cômico e intrigante ao mesmo tempo!

Quem me conhece e já me viu dando aula de treinamento personalizado, sabe que adoto trajes não convencionais em minhas aulas (sapa tênis, calça Jeans e uma camisa polo). Até aí nada demais, se eu não estivesse incomodando alguns amigos de profissão, por não estar vestido iguais a eles. E o pior, é perceber que determinada academia comprou a ideia, não por compactuar com a mesma, mais para agradar aqueles que não se agradam da forma como me visto para trabalhar, isto aí, para trabalhar!

Sabe o que é pior? Tive oportunidade com conversar com o proprietário da mesma e repetindo as palavras dele, ele me disse: “Luciano, o problema é que tua categoria é desunida e os caras ficam fazendo estas confusões, no lugar de se juntar”.

Pois bem, em virtude deste ocorrido, escrevo este artigo a fim de elucidar alguns fatos e tornar pública, o que normalmente apenas faço nos cursos que ministro, a necessidade de pensarmos diferente e nos unirmos contra um sistema opressor e convencional, com o título:

O IMPACTO DA VESTIMENTA SOBRE O NEGÓCIO, TREINAMENTO PERSONALIZADO!

Falar em educador físico, é falar de rótulos sociais que nos perseguem: desleixado, burro, não trabalha, apenas se diverte, se veste como quer…

Não culpo quem nos rotula, pois é esta imagem que geralmente passamos aos consumidores de nossos serviços; basta ver a forma como a maioria de nós nos portamos!

A culpa é nossa? De forma alguma sim! A culpa é de nossa formação, que nos ensinou apenas uma profissão para que entremos no mercado de trabalho, mais nunca nos ensinou a gerenciar nossa carreira; nunca nos ensinou o poder que nosso comportamento têm sobre como a sociedade nos vê, e o reflexo que isto impacta em nossas carreiras!

Especialistas em gestão de carreira, incluindo eu, afirmamos que para se ter sucesso, temos que começar a nos apresentar como profissionais de sucesso! Isto têm total relevância, se pensarmos que o primeiro contato que o cliente tem sobre a nossa pessoa, é um contato visual. Até este momento, o possível cliente, não sabe de nossa competência técnica. Mais vamos para o momento seguinte, quando estamos dando aula, com vestimenta igualzinha a nosso aluno: Estamos trabalhando, conversando com um amigo ou reversando maquinário? Eu prefiro me destacar e deixar bem claro que naquele momento, estou ali para trabalhar, estou dando aula. Posso ainda piorar a situação, quando falo que se você é um profissional diferenciado, você ainda pode e deve cobrar, pelo menos 15% a mais que o valor de mercado tradicional cobra. Você já parou para pensar que além de sua competência técnica, a tua vestimenta te permite estar diferenciado no mercado e isto agrega valor ao teu negócio, ao teu trabalho?

Valor agregado, palavra chave para se destacar no mundo de competição profissional. O cliente paga mais por determinado serviço, se ele percebe que você tem mais valor agregado ao teu negócio do que outros profissionais demonstram ter.

Para finalizar, venho falar sobre os profissionais que não compactuam com esta ideia que aqui falo…, meus caros, não se incomodem com os que pensam diferente e têm uma visão de mercado diferente da sua. Enquanto você crítica, outros apoiam e estão começando a mudar sua forma de olhar para profissão, transformando a mesma num negócio. Olhe em volta e perceba a mudança do mercado e as solicitações cada vez maiores e exigentes, de seus clientes, que buscam cada dia mais, por um profissional diferenciado, que mostre conhecimento e que seja símbolo de status e confiança.

De onde vocês captam seus clientes? De dentro da academia, onde tanto outros profissionais também os estão abordando? Se sim, sinto informar que temos um mundo, um universo muito maior de clientes a prospectar que estão fora deste convívio. E digo ainda que aqueles profissionais que já pensam diferente, se vestem diferente, se comportam diferente…já estão adquirindo clientes diferenciados!

É isto aí pessoas, estou à disposição de vocês, não para polemizar o tema, para mais dar um bom norte do que nossa profissão tem a crescer e se profissionalizar, ganhando mais força, por sobre aqueles que hoje determinam o valor de nossas horas!

Me chamo Luciano de Melo, sou empresário CEO de 3 empresas e Diretor comercial de uma quarta. Contudo continuo dando algumas aulas, não por necessidade, mais por acreditar que posso contribuir para o crescimento desta profissão, estando mais perto dela e de profissionais que querem fazer a diferença!

Grande abraço!

 

Comentários

Comentários

Compartilhe através do: